VARIÁVEIS BIOMÉTRICAS E PRODUTIVIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO NA REGIÃO OESTE DO PARANÁ

Autores

  • Matheus Frigato Monteiro Engenheiro Agronômo
  • Carlos Roberto Moreira Professor do curso de Agronomia Centro Universitário Assis Gurgacz
  • Gabrieli Maria Canzi Acadêmica do curso de Agronomia Centro Universitário Assis Gurgacz
  • Gabriela Barreto de Paula Souza Acadêmica do curso de Agronomia do Centro Universitário Assis Gurgacz
  • Dandara Maria Peres Acadêmica do curso de Agronomia Centro Universitário Assis Gurgacz

Resumo

O presente experimento teve por objetivo avaliar a produtividade de híbridos de milho através dos parâmetros biométricos, aliado com as condições climáticas e edafoclimáticos na região de Corbélia – PR. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com trinta e quatro tratamentos e três repetições, totalizando 102 unidades experimentais, com 2 metros de largura por 7 metros de comprimento, com área útil de parcela de 14 m². O experimento foi conduzido nos meses de dezembro de 2017 a abril de 2018. Os parâmetros avaliados foram peso de massa verde, massa de mil grãos e produtividade. Os dados foram coletados a cada 15 dias durante o período de cultivo, sendo cortada uma planta representativa de cada parcela e realizada a pesagem de folha, colmo e espiga e o peso total de massa verde. Conclui-se no experimento realizado que os fatores biométricos nao interferem na produtividade final do milho e os materiais precoces se mostraram mais eficiente no diz respeito à produtividade final

Referências

AGEITEC. Agência Embrapa de Informação Tecnológica. Relações com clima. Árvore do Conhecimento do Milho. Parque Estação Biológica – PqEB. Brasília. Disponível em:

http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/milho/arvore/CONTAG01_17_168200511157.html. Acesso em: 29/10/2018.

ALVES, B. M.; CARGNELUTTI FILHO, A.; TOEBE, C. B. M.; SILVA, L. P. Divergência genética de milho transgênico em relação à produtividade de grãos e da qualidade nutricional. Ciência Rural, Santa Maria, RS, v. 45, n. 5, p. 88-891, maio 2015.

ANDRADE, F. h.; UHART, S. A.; CIRILO, A. G. temperature affects radiation use efficiency in maize. Field Crops Research, Amsterdam, v. 32,. 17 – 25, 1993.

BERGAMASCHI, H.; DALMAGO, G.A.; BERGONCI, J.I.; BIANCHI, C.A.M.; MÜLLER, A.G.; COMIRAN, F.; HECKLER, B.M.M. Distribuição hídrica no período crítico do milho e produção de grãos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.39, p.831-839, 2004.

CANTARELLA, H. Nitrogênio. In: R. F. Novais, V. H. Alvarez, N. F. Barros, R. L. Fontes, R. B. Cantarutti e J. C. L. Neves (Eds.), Fertilidade do solo (p. 375-470). Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. 2007. Disponível em: http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/18_03_13_14_15_33_grao_marco_2018.pdf. Acesso em 04/10/2018.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília, 2013. 3.ed., 353p.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Zoneamento agrícola de risco climático: instrumento de gestão de risco utilizado pelo seguro agrícola do Brasil. Disponível em: http://w.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/Zoneameno_agricola_000fl7v6vox02wyiv80ispcrruh04mek.pdf. Acesso em 04/10/2018

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Cultivo do Milho. http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Milho/CultivodoMilho_4ed/manejo milho.htm. Acesso em 02/04/2018.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Produção de Milho na Agricultura Familiar, Circular Técnica. Sete Lagoas, MG Setembro, 2011.

FANCELLI, A.L.; DOURADO-NETO, D. Milho: ecofisiologia e rendimento. In: TECNOLOGIA DA PRODUÇÃO DE MILHO, 1., Piracicaba, 1997. Trabalhos Apresentados. Piracicaba, 1997. p.157-170.

FERREIRA, D.F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia. Lavras, v.35, p.1039-1042, 2011.

GALLAGHER, J.N.; BISCOE, P.V Radiation absorption, growth and yield of cereals. Journal of agricultural Science, v.91, p47-60, 1978.

LANA, M.C.; FEY, R.; FRADOLOSO, J.F.; RICHART, A.; FONTANIVA, S. Análise química de solo e tecido vegetal: práticas de laboratório. UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, 2010. 129p.

MATZENAUER, R.; WESTPHALEN, S.L.; BERGAMASCHI, H. Relações entre a evapotranspiração do milho e as fórmulas de Penman e Thornthwaite. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.18, p.1207-1214, 1983.

MELLO, E. S.;BRUM, A. L. O direito ao desenvolvimento e a produção local: O plantio direto da soja como uma alternativa de desenvolvimento econômico. Revista gestão e desenvolvimento em contexto- GEDECON, Unijui, v.1, n. 01, p 151-153, 2013.

MORAES, S. D.et al. Produção e composição química de híbridos de sorgo e de milho para silagem. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, v. 14, n. 4, p.624-634, 2013.

NEVES NETO, D.N.SANTOS, A.C.SANTOS, P.M.; ARAÚJO, A.S.; OLIVEIRA, L.B.T. Componentes agronômicos e produtividade do milho em diferentes sistemas de produção. Revista Verde, v.11, n.1, p.90-98, 2016.

RIOS, S. A. et al. Análise de trilha para carotenoides em milho. Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 59, n. 3, p. 368-373, 2012.

ROSA, J. R. P.; SILVA, J. H. S.; RESTLE, J.; PASCOAL, L. L.; BRONDANI, I. L.; ALVES FILHO, D. C. E FREITAS, A. K. Avaliação do comportamento agronômico da planta e valor nutritivo da silagem de diferentes híbridos de milho (Zea mays, L.). Rev Bras Zootecn, 33: 302-312. 2004. SEAB: Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná. Disponível em: http://www.pr.gov.br/seab. Acesso em: 02/04/2018.

SILVA. F. A. S.; AZEVEDO, C. A. V. the Assistat Software Version 7.7 and use in the analysis of experimental data. African journal of Agricultural Research, v. 11, n. 39, p. 3733-3740, 2016.

SHIOGA, P. S. SERA, G. H.; CAMPOS, L. A. C. ; RIEDE, C. R.; OKUYAMA, L. A. Avaliação estadual de cultivares de milho: safra 2010/2011. Londrina: IAPAR, 2011, 111 p.

VIEIRA, V.C.; MARTIN, T.N.; MENEZES, L.F.G.; ORTIZ, S.; BERTONCELLI, P. E STORCK, L. Caracterização bromatológica de silagens de milho de genótipos super precoce. Cienc Rural, 43: 1925-1931. 2013.

VOLPATO G. L. Método lógico para redação científica. 2ª edição, 2017. 156p.

ZUCARELI, C; CARMEIS FILHO, A. C. A.; GONÇALVES, M. S.; OLIVEIRA, M. A. Acúmulo de Graus dias, Ciclo e Produtividade de Cultivares de Milho de Segunda Safra para a Região de Londrina-PR. XXVIII Congresso Nacional de Milho e Sorgo, 2010, Goiânia: Associação Brasileira de Milho e Sorgo. CD-Rom. Disponível em: http://www.abms.org.br/eventos_anteriores/cnms2010/trabalhos/0007.pdf. Acesso em 29/10/2018.

Downloads

Publicado

11.03.2019

Edição

Seção

Artigos Científicos